Escola de moto

Pilotos profissionais levam motoqueiros às salas de aula para aprender técnicas de pilotagem esportiva e dicas de segurança para o dia a dia

Por: Texto Roberto Assunção Jun/2011

Com o crescimento acelerado do mercado de duas rodas do Brasil, um novo negócio começa a ganhar corpo para atender às necessidades dos motociclistas. Cada vez mais pilotos e ex-pilotos estão inaugurando escolas tanto para quem quer curtir a moto no dia a dia quanto para quem precisa dela para trabalhar ou quer participar de competições. Para entender melhor como funcionam essas aulas, nos matriculamos em duas conceituadas escolas na cidade de São Paulo: a Alex Barros Riding School e a SpeedMaster. Em ambos, os ex-pilotos, Alex Barros e Tite Simões, respectivamente, tentam passar à turma um pouco de sua habilidade e experiência.

Na escola comandada por Alex Barros (de camiseta na foto acima), o repórter Roberto Assunção (de macacão), recebeu treinamento em pista intercalado com aulas teóricas

A dinâmica é praticamente a mesma nas duas escolas. Para fazer a inscrição, você precisa ter uma moto com motor a partir de 250 cm3 e equipamentos de segurança como capacete, botas, luvas e macacão. Há escolas onde é possível usar veículos de menor cilindrada e até mesmo alugar uma moto para a realização das tarefas, caso da Moto School e da Sobre Motos (con ra mais detalhes no quadro ao lado). Depois de feita a inscrição, os alunos são levados à sala de aula para algumas horas de teoria.

No conteúdo, dicas muito úteis de postura, importância do uso dos equipamentos de segurança, campo de visão e direção defensiva com a demonstração de situações reais de perigo através de vídeos bem esclarecedores. Nas imagens, os alunos percebem como pequenas atitudes podem fazer toda a diferença quando se está sobre uma motocicleta.

Chega a hora de ir para a pista e colocar em prática todos os ensinamentos. As aulas da Alex Barros Riding School são feitas no Autódromo de Interlagos; já as da SpeedMaster são no ECPA (Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo). Divididos em pequenos grupos, os alunos recebem atenção total dos instrutores, que acompanham o desempenho individual na pista, auxiliando os novatos no traçado e na distância entre uma moto e outra para que não haja acidentes.

Na Alex Barros Riding School são três saídas de 20 minutos, intercaladas com voltas à sala para novas instruções teóricas. Cada aluno tem de obter uma média de tempo predeterminada, dependendo da categoria e da cilindrada da moto. Só assim é possível passar de nível. São três módulos disponíveis: Alumínio (R$ 1.990), Carbono (R$ 3.400) e Titânio (sob consulta). Na última saída, os pilotos mais rápidos são separados dos mais lentos. Serão os últimos 20 minutos na pista. Quem não alcançar as marcas determinadas e quiser continuar o curso poderá fazer os chamados Track Days, organizados pela escola.

O custo de cada dia na pista é de R$ 600. "Como eu já estava há um bom tempo sem pilotar, consegui melhorar muito meu desempenho e a confiança para usar a moto no dia a dia", afirmou o empresário Edison Luiz, 53 anos. "Sem contar que realizei o sonho de correr em um autódromo."

Já na SpeedMaster, o curso é dividido somente em duas categorias: Básico (R$ 990) e Avançado (R$ 760), com duração de um dia cada um. E o aluno não precisa "tirar boa nota" para mudar de estágio. Mas, para cursar o módulo top, precisa ter motocicletas esportivas e nakeds acima de 600 cm3. Nesse caso, para se formar, vai ter de mostrar resultado. Quem não alcançar o tempo determinado para tirar o diploma pode refazer o curso pela metade do preço.

Diferente de Alex Barros, que não participa de todo o curso, Tite Simões (acima) acompanha, de perto o trabalho de instrutores e alunos na pista durante as aulas da SpeedMaster no Esporte Clube Piracicabano

No autódromo de Piracicaba, o traçado é mais lento, com curvas de maior intensidade. As lições ficam mais cansativas, mas o aprendizado é maior já que, ao contrário do que acontece com os carros, fazer curvas em baixa velocidade com uma moto é mais difícil. "Achei boa a dinâmica, mas faltou treinar frenagem e acertar a moto antes de ir para a pista", afirmou o administrador de empresas Victor Presidio, 28 anos. Ainda assim, para quem quer melhorar as técnicas no dia a dia, esse tipo de curso parece mais indicado.

A escola de Alex Barros oferece também o curso Street exclusivamente para esse fim. Mas tanto a SpeedMaster quanto a Alex Barros Riding School são credenciadas para a formação de pilotos profissionais, que irão competir de verdade.

CURSOS PELO BRASIL

RIO RACING Aulas teóricas e práticas práticas com treinamento focado no uso diário. As aulas ocorrem em diversas cidades que possuem autódromos e podem ser feitas com todos os tipos de motocicleta. Preço: a partir de R$ 860 ou R$ 320 (só o teórico) Telefone: (21) 9346-4789 www.rioracing.com.br

MOTO SCHOOL Dividida em dois tipos de curso, para uso diario e esportivo. A escola dispõe de motos CB 500 e Ninja 250 e os cursos são ministrados em cidades que tenham autódromo. Preço: a partir de R$ 1.600 Telefone: 5524-5684 www.motoschool.com.br

MOTORS COMPANY O curso preventivo e esportivo oferece técnicas de postura, equipamento, condução e conhecimento da moto com aulas práticas e teóricas em cidades que tenham autódromo com estrutura e segurança. Preço: a partir de R$ 1.500 Telefone: 3938-6834 www.motorsco.com.br

SOBRE MOTOS Aceita todos os tipos de motos e cilindradas e ensina técnicas de segurança, postura e equipamentos, sendo um dia de curso com aulas teórica e prática. Para jovens a partir de 12 anos e aluga motos de 125, cm3 e 250 cm3. Preço: R$ 695 Telefone (51) 3061-4030 ou (51) 9128-7134 www.sobremotos.com.br

ALEX BARROS RIDING SCHOOL Preço: a partir de R$ 1.500 Telefone (11) 3055-1399 www.alexbarros.com.br

SPEEDMASTER Preço: R$ 990 Telefone: (11) 5681-4518 www.speedmaster.com.br

Agradecimento: Kasinski, Star Race e Vaz Capacete